Investigação feita pela WSPA - World Society for the Protection of Animals

DENTRO DAS CÂMARAS DE TORTURA

Durante 1999 e 2000, a WSPA fez uma das investigações mais completas já apresentadas ao público sobre as fazendas de ursos na China. A investigação revelou como os ursos são cirurgicamente mutilados e "ordenhados" diariamente para extração de bílis. Esses animais são submetidos a requintes de crueldade assustadores e mesmo com todas as tentativas de se amenizar essa tragédia nem mesmo as condições mínimas para aliviar esses animais foi conseguida.

A investigação da WSPA também mostra que as fazendas de ursos estão ameaçando a sobrevivência desses animais em seu hábitat, uma vez que esse "negócio" colocou a cabeça de ursos a preços muito elevados


Urso com o abdômen aberto na província de Heilongchiang

Numa fazenda da província de Heilong Chiang, uma bacia pra segurar a constante "goteira" de bílis sob a jaula de um urso. Quando questionado, o dono respondeu dando de ombros: "não se preocupe, aqui tem tanta bílis sobrando que dá até pra gente nadar"
 

Os pontos em azul  no mapa da China, representam as fazendas visitadas pela WSPA
A Convenção Internacional de Comércio das Espécies de Fauna e Flora Ameaçadas de Extinção (CITES - Convention on the International Trade in Endangered Species of  Wild Fauna and  Flora) foi estabelecida pelas Nações Unidas para regulamentar o comércio da vida selvagem. Esse acordo entrou em vigor em 1975 onde a partir de então, 150 países assinaram esse tratado, incluindo a China. Todas as espécies de ursos do Sudoeste da Ásia foram enquadrados no Appendix I, onde se proíbe virtualmente todo tipo de comércio desses animais, partes de seus corpos e produtos derivados dos mesmos.

Recomende esta página com um amigo

Seu nome:
Seu email:
Nome do recipiente:
Email do recipiente:
Se quiser escreva uma mensagem para seu amigo:


Clique aqui se quiser receber uma cópia de sua mensagem

[an error occurred while processing this directive]